ROTUNDA


OS MEQUETREFE

Luiz Doroneto

Os Parlapatões e a palhaçaria que contesta a lógica do cotidiano

 

Quatro palhaços chamados Dias têm um dia atribulado no espetáculo Os MeQueTreFe, do grupo Parlapatões. Uma jornada cômica do despertar à hora de dormir, inspirada no nonsense e que desafia a lógica. Os quatro transformam ações cotidianas em situações inusitadas e sugerem outras maneiras de encarar a vida.

A peça estréia no dia 18 no Espaço Parlapatões, na capital paulista. Raul Barretto, Hugo Possolo, Fabek Capreri e Alexandre Bamba atuam sob a direção de Alvaro Assad, membro do Centro Teatral e Etc e Tal. Além de montagens da própria trupe, como No Buraco, Assad dirigiu, por exemplo, A Noite dos Palhaços Mudos, da Cia. La Mínima, baseada nos quadrinhos de Laerte.

 

Rotunda – Como definir o nonsense que norteia Os MeQueTreFe? Por que esse ponto de partida?

Assad – Termo criado por Edward Lear, ilustrador e poeta inglês, nonsense é a falta do senso e opções lógicas. Nada mais confortável dentro do inesperado caminho tomado pelos palhaços. Os Parlapatões, Patifes e Paspalhões têm em seu nome de grupo um jogo que já parte desse princípio. MeQueTreFe é o encontro dessa possibilidade que a palhaçaria dialoga com o divertido e inusitado universo do surreal.

Rotunda – Além do nonsense, há outras referências na criação do espetáculo?

Assad – Uma mistura de gags clássicas com objetos que se transformam em elementos lúdicos e literalmente voam pelo palco. Enormes escadas, latões de 100 litros, cabideiros, figurinos e os próprios atores estimulam o público à imaginação constante, transformando o espaço cênico em referências do mundo contemporâneo, mas subvertendo a ordem a que estamos acostumados. Tirar dessa zona de conforto é e sempre foi uma busca do jogo do palhaço.

Rotunda – Por que os palhaços têm o mesmo nome? O que os difere e em que se assemelham?

Assad – Somos Dias há dias. Outros tantos Silvas, Souzas, Mouras. No caso de MeQueTreFe, são todos de uma mesma família(?). A dos palhaços e suas curiosidades e ilógica que comunga. No jogo da palhaçaria temos como uma das bases as figuras do Augusto e do Branco. Aquele que recebe o suporte para realizar a piada (Augusto) e o outro que prepara, “levanta a bola” para execução (Branco). No espetáculo as figuras podem ser alternadas ou manter essa linha durante toda a linha de encenação. Definitivamente, a diversão é o que os move. Não há inércia nesse jogar de cena.

Rotunda – Que situações os quatro vivenciam na montagem?

Assad – Os Dias vivenciam o seu próprio pleonasmo homônimo. Como uma piada de trocadilho, realizam suas ações cotidianas, do despertar a enfrentar a labuta diária. Obstáculos que são comuns aos ditos seres sérios e racionais, não passam nem um segundo perto de qualquer dia do dia dos Dias. Um acordar, despertar, vestir, alimentar, deslocar, trabalhar é transformado em uma variação de ação hercúlea ou mesmo em facilidade.

Rotunda – A desconstrução da lógica cotidiana que os palhaços promovem na peça resulta em transgressão ao establishment?

Assad – Fiz essa pergunta aos quatro Dias. Estão em estado de choque me olhando pra entender o que se passa com a lógica, desconstrução e principalmente ao establishment. Risos. Definitivamente, a desconstrução é o elemento mais fértil na relação do palhaço com a realidade. E, claro, se esse palhaço for urbano, uma escada será tudo, menos um elemento de usar os degraus para subir ou descer.

Rotunda – O palhaço é um crítico da realidade? Por quê?

Assad – O olhar do palhaço vem com uma busca de contraponto. O real nos força a seguir regras impostas, estabelecidas e definidas. Para o palhaço, a palavra definir não tem nem começo, quanto mais encerramento. Usar e abusar dessas opções são praticamente reflexos de ação de um palhaço.

Rotunda – Como são cenografia, figurinos, trilha sonora e iluminação?

Assad – Elementos do universo cotidiano de palhaços misturados com a loucura e o inusitado. A sonoplastia traz uma pontuação precisa pontuando a cena, tal como a iluminação que recorta o palco nos levando a espaços inusitados. Dialogam sempre com a estrutura mais que cativante desses devaneios dos quatro palhaços. No figurino, hélices podem cobrir chapéus, como mini-livros adornam grandes sapatos. O cenário traz barris, escadas e bacias em diversos tamanhos que podem se transformar em tudo, menos naquilo para que foram concebidos. Afinal, em MeQueTreFe o esperado não é o óbvio.


 

OS MEQUETREFE. Roteiro de Hugo Possolo. Direção de Alvaro Assad. Com os Parlapatões. No Espaço Parlapatões. Praça Franklin Roosevelt, 158, São Paulo, SP. Fone (11) 3258-4449. Terças, às 21h, e sábados e domingos, às 17h. De 18/10 a 6/12. R$ 20.



Escrito por Mauro Fernando s 11h54
[ ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]
 
Histrico
08/11/2015 a 14/11/2015
01/11/2015 a 07/11/2015
18/10/2015 a 24/10/2015
11/10/2015 a 17/10/2015
04/10/2015 a 10/10/2015
27/09/2015 a 03/10/2015
20/09/2015 a 26/09/2015
13/09/2015 a 19/09/2015
21/06/2015 a 27/06/2015
05/04/2015 a 11/04/2015
22/03/2015 a 28/03/2015
15/03/2015 a 21/03/2015
09/11/2014 a 15/11/2014
19/10/2014 a 25/10/2014
21/09/2014 a 27/09/2014
14/09/2014 a 20/09/2014
27/07/2014 a 02/08/2014
29/06/2014 a 05/07/2014
22/06/2014 a 28/06/2014
15/06/2014 a 21/06/2014
08/06/2014 a 14/06/2014
01/06/2014 a 07/06/2014
25/05/2014 a 31/05/2014
18/05/2014 a 24/05/2014
11/05/2014 a 17/05/2014
04/05/2014 a 10/05/2014
27/04/2014 a 03/05/2014
13/04/2014 a 19/04/2014
06/04/2014 a 12/04/2014
30/03/2014 a 05/04/2014
23/03/2014 a 29/03/2014
16/03/2014 a 22/03/2014
09/03/2014 a 15/03/2014
17/03/2013 a 23/03/2013
03/02/2013 a 09/02/2013
20/01/2013 a 26/01/2013
13/01/2013 a 19/01/2013
23/12/2012 a 29/12/2012
16/12/2012 a 22/12/2012
09/12/2012 a 15/12/2012
25/11/2012 a 01/12/2012
18/11/2012 a 24/11/2012
26/08/2012 a 01/09/2012
27/05/2012 a 02/06/2012
31/07/2011 a 06/08/2011
05/06/2011 a 11/06/2011
15/05/2011 a 21/05/2011
01/05/2011 a 07/05/2011
20/03/2011 a 26/03/2011
06/02/2011 a 12/02/2011
16/01/2011 a 22/01/2011
07/11/2010 a 13/11/2010
24/10/2010 a 30/10/2010
15/08/2010 a 21/08/2010
01/08/2010 a 07/08/2010
25/07/2010 a 31/07/2010
18/07/2010 a 24/07/2010
04/07/2010 a 10/07/2010
27/06/2010 a 03/07/2010
10/01/2010 a 16/01/2010
18/10/2009 a 24/10/2009
11/10/2009 a 17/10/2009
27/09/2009 a 03/10/2009
16/08/2009 a 22/08/2009
02/08/2009 a 08/08/2009
14/06/2009 a 20/06/2009
03/05/2009 a 09/05/2009
22/03/2009 a 28/03/2009
15/03/2009 a 21/03/2009
08/03/2009 a 14/03/2009
01/03/2009 a 07/03/2009
22/02/2009 a 28/02/2009
15/02/2009 a 21/02/2009
08/02/2009 a 14/02/2009
18/01/2009 a 24/01/2009
04/01/2009 a 10/01/2009
14/12/2008 a 20/12/2008
07/12/2008 a 13/12/2008
30/11/2008 a 06/12/2008
23/11/2008 a 29/11/2008
16/11/2008 a 22/11/2008
09/11/2008 a 15/11/2008
02/11/2008 a 08/11/2008
26/10/2008 a 01/11/2008
17/08/2008 a 23/08/2008
03/08/2008 a 09/08/2008
25/05/2008 a 31/05/2008
18/05/2008 a 24/05/2008
11/05/2008 a 17/05/2008
30/03/2008 a 05/04/2008
23/03/2008 a 29/03/2008
16/03/2008 a 22/03/2008
09/03/2008 a 15/03/2008
30/12/2007 a 05/01/2008
11/11/2007 a 17/11/2007
02/09/2007 a 08/09/2007
26/08/2007 a 01/09/2007
19/08/2007 a 25/08/2007
15/07/2007 a 21/07/2007
08/07/2007 a 14/07/2007
01/07/2007 a 07/07/2007
03/12/2006 a 09/12/2006
05/11/2006 a 11/11/2006
22/10/2006 a 28/10/2006
15/10/2006 a 21/10/2006
01/10/2006 a 07/10/2006
24/09/2006 a 30/09/2006
17/09/2006 a 23/09/2006
27/08/2006 a 02/09/2006
20/08/2006 a 26/08/2006
13/08/2006 a 19/08/2006
06/08/2006 a 12/08/2006
30/07/2006 a 05/08/2006
23/07/2006 a 29/07/2006
16/07/2006 a 22/07/2006
09/07/2006 a 15/07/2006
04/06/2006 a 10/06/2006
28/05/2006 a 03/06/2006
14/05/2006 a 20/05/2006
07/05/2006 a 13/05/2006
30/04/2006 a 06/05/2006
23/04/2006 a 29/04/2006
16/04/2006 a 22/04/2006
09/04/2006 a 15/04/2006
02/04/2006 a 08/04/2006
26/03/2006 a 01/04/2006
19/03/2006 a 25/03/2006
12/03/2006 a 18/03/2006
05/03/2006 a 11/03/2006
26/02/2006 a 04/03/2006
19/02/2006 a 25/02/2006
12/02/2006 a 18/02/2006